Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Como precificar cursos onlines

Se para muitos o principal desafio é criar cursos EAD, para outros a dificuldade aparece mesmo na hora de precificar cursos online.

Afinal, quanto vale um material criado por você? Como colocar um preço no seu conhecimento?

Como precificar cursos onlines?

Precificar cursos online: quanto devo cobrar pelo meu curso?

Você tomou a decisão de criar um curso online ou está pensando seriamente em fazê-lo, mas não sabe se vale a pena, pois não tem certeza de quanto dinheiro pode ganhar com isso.

Ou talvez já tenha acabado e agora permanece a dúvida:  como precificar cursos online? Quanto você deve cobrar? Quanto vale o seu curso?

Para ajudar com essa questão que é comum a grande maioria das pessoas que quer vender algo de sua própria autoria, elaboramos alguns passos simples que podem ajudar você a bater o martelo de uma vez.

1. Entenda o valor de transformação do seu curso

Uma das principais dificuldades e barreiras na hora de precificar cursos online, é a ideia de que você está cobrando pela sua expertise, o que pode ser realmente intimidante.

Mas algo que sempre deve ter em mente é que você não está apenas vendendo conhecimento, está vendendo uma transformação (e se não está, deveria!).

Como vender cursos online

Quando uma pessoa se matricula em um curso, seja online ou presencial, ela busca adquirir um conhecimento que vai ajudá-la a melhorar em algum aspecto da sua vida pessoal, profissional ou ambos.

Logo, o valor agregado em um curso é muito alto, pois você não está entregando algo com prazo de validade, você está entregando algo que pode ser aproveitado para alcançar resultados duradouros.

Vamos analisar, por exemplo, os três tópicos de cursos a seguir:

  • 5 técnicas de meditação mindfulness para aliviar o estresse e melhorar sua qualidade de vida
  • Como conseguir seus primeiros clientes através das mídias sociais
  • Curso prático para perder a vergonha e falar bem em público

Cada um desses cursos promete uma potencial transformação. Eles guiam o aluno em uma mudança, o levam de um antes para um depois:

  • Estressado > Relaxado
  • Sem clientes > Com clientes
  • Sentindo-se inseguro para falar em público> Sentindo-se confiante para falar em público

Compreender isso é entender que o seu curso é muito mais do que aquele conteúdo que você criou.

Há muito valor agregado nesse material e por isso você não precisa ter medo de precificar cursos online, eles valem o investimento.

Passo a passo para criar cursos online

2. Perceba quanto vale essa transformação

Isso é muito mais fácil de calcular se sua transformação envolve ajudar seus alunos a ganhar mais dinheiro.

Mas, mesmo que você esteja simplesmente ensinando seus alunos como ser mais produtivo, se livrar do estresse ou perder peso, por exemplo, ainda assim você deve colocar um preço nisso. Afinal, há o seu conhecimento e tempo investidos ali.

Por exemplo, quanto alguém estaria disposto a pagar para:

  • Se sentir mais confiante?
  • Se sentir mais bonito e saudável?
  • Para poder gastar menos tempo trabalhando e mais tempo com sua família?

Sim, é difícil colocar um preço nessas transformações.

Mas a chave aqui é que o que você está ensinando é importante. Vai mudar a vida dessas pessoas para melhor, e elas querem isso, foram elas que vieram até você.

Então, se você criou um curso que realmente levará a esses resultados, é preciso pôr um preço nisso, afinal, todos precisamos receber por nosso trabalho.

Como Montar um Curso EAD de Sucesso

E acredite, o próprio consumidor desconfia da qualidade daquilo que é ofertado de graça ou por um valor muito baixo.

O que nos leva ao próximo ponto …

3. Não tenha medo de cobrar

precificar-cursos-online-guia

Quando você cobra menos, os alunos tendem a subestimar o conteúdo do seu curso. Gráfico via ConvertKit

Quando se trata de precificar cursos online, vemos cursos de todos os valores por aí.

É comum acharmos cursos até gratuitos, mas não se engane, muitas vezes a oferta de curso grátis se refere apenas a um “aperitivo”, um módulo para o aluno testar e perceber o quanto é válido fazer o curso.

Cursos online grátis como estratégia para captar alunos

Essa é uma estratégia de marketing muito válida, principalmente para instrutores iniciantes.

Mas voltando ao real valor do seu curso, sugerimos que você comece se fazendo a seguinte pergunta: a transformação que você está entregando vale menos de R$ 100?

Não, vale mais… então não se diminua! Não tenha medo de cobrar por aquilo que você sabe que tem valor.

Cobrar menos não quer dizer que vai vender mais. Pelo contrário, é provável que você enfrente consequências negativas, tais como:

  • Seus alunos não levarão o curso a sério e não colocarão o tempo e o esforço necessários. Se você não acredita, veja no gráfico acima a diferença nas taxas de conclusão entre um curso gratuito e um pago.
  • O valor do seu curso será percebido como menor do que um curso com preço mais alto.
  • Quando você cobra muito pouco, você tende a atrair compradores que estão procurando apenas algo a mais pra pôr no currículo e que não levam o aprendizado a sério de verdade. Esses compradores são mais propensos a solicitar reembolsos e a ocupar mais tempo e energia do que aqueles que pagam um preço mais alto.

4. Pense em quanto você quer lucrar com o seu curso

Este não é o fator determinante para precificar cursos online, mas ajuda a colocar as coisas em perspectiva.

Se o seu plano é obter a maior parte de sua renda com as vendas do seu curso EAD, quanto você precisa lucrar para que isso aconteça?

Ou talvez você não esteja pensando em ter seu curso como única fonte de renda, mas apenas assegurar um rendimento extra de R$ 5.000 a R$ 10.000 por ano, por exemplo.

É importante ser realista ao definir suas metas. Digamos que seu objetivo seja ganhar um extra de R$ 10.000 por ano com o seu curso. Sua lista de e-mail é de 1.000 pessoas e você tem um grupo no Facebook de 500 membros.

Embora você consiga atrair alguns alunos por outros canais, conte com a maior parte de suas vendas provenientes de seu público existente.

Como criar uma campanha de e-mail marketing bem sucedida

Se você cobrar R$ 20 pelo seu curso, isso significa que você terá que vender para cerca de 500 pessoas. Com um público atual de 1.500, isso se traduz em uma taxa de conversão de 75%.

Só você sabe se isso é possível, dado o seu nicho, audiência e tópico do curso, mas, de modo geral, esse nível de conversão não é realista.

Agora imagine o preço do seu curso em R$ 500. Cobrando esse valor, você só precisa vender seu curso para 20 pessoas, uma meta muito mais palpável.

Achou caro? Tudo bem, ache um meio termo e capriche na campanha de divulgação e no relacionamento com seu público existente.

Lembre-se que na era digital em que vivemos, o Marketing de Conteúdo é um grande aliado das vendas.

Marketing de conteúdo para vender cursos online

5. Descubra quanto você precisa cobrar para ter lucro

Lembre-se de que, depois de criar seu curso, você ainda precisará dedicar tempo ao marketing, ao atendimento ao cliente, à criação de atualizações, etc.

Então, além dos gastos que você já teve para criar o curso, seja com design, plataforma de hospedagem, equipamento para gravar vídeos, etc, você ainda tem os custos de divulgação.

Saiba como criar cursos online com aparência profissional

Para saber o quanto cobrar para ter lucro, comece somando todos os seus gastos com a criação e venda do curso.

Outra coisa  que você precisa entender, é que o esforço necessário para comercializar um curso independe do seu preço, ou seja, custe ele pouco ou muito, seu trabalho de divulgação é o mesmo.

Pense no tempo que você leva para obter um lead, nutrir esse lead e convertê-lo em cliente. É um investimento de boa parte do seu tempo, gasto com publicidade e, com certeza, bastante trabalho.

Saiba o que suas personas procuram e atraia leads

Certifique-se de fatorar tudo isso. Você precisa ter condições de anunciar seu curso e seu lucro precisa exceder seus gastos com anúncios.

Confira este exemplo visual da Thinkific:

precificar-cursos-online-modelo

6. Ofereça a possibilidade de compra de recursos adicionais

Essa é uma questão interessante para precificar cursos online, que poucas pessoas levam em consideração.

Na ânsia por oferecer o melhor curso possível, muitos instrutores entregam diversos materiais extras para auxiliar o estudo, de forma gratuita.

Tudo bem no caso desse material não ter custado nada a você, mas caso custe, não há porque não cobrar.

Quanto mais recursos seu curso oferece, mais valor ele entrega ao aluno, e uma opção é deixar ele escolher se quer pagar por isso não.

Por exemplo:

Comece com um preço base de R$ 100.

Agora, dependendo de quais recursos extras você oferece como parte de seu curso, seu preço aumenta. Alguns dos bônus que você pode oferecer incluem:

  • Chats semanais particulares
  • Pastas de trabalho para download
  • Testes para estudo

Cada um desses recursos significará mais trabalho de sua parte e mais valor para seus alunos, então não tenha medo de incluir isso no seu preço.

7. Defina uma estrutura de cobrança

Uma vez que você decidiu quanto vai cobrar, ainda há um passo final para precificar cursos online: definir de que maneira você vai estruturar essa cobrança.

Vai oferecer um plano de pagamento? Isso pode significar quebrar um curso de R$ 300 em pagamentos mensais de R$ 100.

Você oferecerá apenas uma opção de curso padrão ou oferecerá níveis diferentes de preços? Os níveis de preços para um curso podem ser uma taxa de R$ 100 para a versão básica, R$ 150 para a versão padrão e R$ 200 para a versão premium.

Claro que cada nível terá que disponibilizar um incremento no conteúdo, o que significa mais trabalho para você, mas também mais dinheiro.

Se seu objetivo for publicar atualizações todo mês, você também pode optar por criar uma mensalidade, e dessa forma garantir uma renda recorrente.

Benefícios do Pagamento Recorrente para Cursos Online

Pense nisso, as opções para precificar cursos online e garantir uma boa renda extra são inúmeras.

Plataforma para Vender Cursos Online

Resumindo o que aprendemos até aqui: defina o preço do seu curso com base no valor que está fornecendo e na transformação que está ajudando seus alunos a alcançar.

Afinal, você está provendo conhecimento e uma experiência que só você pode oferecer.

Curso pronto, é hora de colocá-lo no ar e, para isso, você vai precisar de uma plataforma para hospedagem de cursos online, também chamada de Ambiente Virtual de Aprendizagem.

Ambiente Virtual de Aprendizagem: o que é e para que serve

Por meio dessa plataforma, instrutores podem disponibilizar seus cursos e aulas EAD.

Além do mais, um AVA tem vários recursos que o seu negócio irá precisar, como integração com outras plataformas de conteúdo e meios de receber pagamento online.

Plataforma EAD completa, o Coursify.me é a solução ideal para quem quer criar, vender e divulgar cursos na internet, sem ter que investir para começar seu próprio negócio.

Atendendo empresas e profissionais em mais de 60 países, a plataforma é um ambiente virtual de aprendizagem dinâmico e customizável.

O Coursify.me oferece três opções de planos para você decidir qual melhor atende às suas necessidades e, a boa notícia, é que o Plano Iniciante é gratuito!

Visite nosso site, teste a plataforma e comece agora a vender cursos online.